Artigos e crônicas alheios

                                            

                                    

ANTÔNIO NUNES DE SOUZA*

                                                              
                                                   O que será que ele disse?

Mediante a polêmica atitude do meu querido amigo Carlos Leahy, secretário municipal, com relação a sua reação a negativa do repórter de entregar o conteúdo da entrevista do Capitão Azevedo, não querendo fazer análises comportamentais d’ele ter se transformado em "Charles Lee" o Gafanhoto do monge "Shaolin" e, num movimento de um perfeito e bem treinado ninja, apoderar-se do pequeno aparelho, só devolvendo tal equipamento horas depois já com as gravações apagadas, não deixando nem rastros para que possamos ter uma idéia do que teria dito o nosso sapeca e falador alcaide que, nós munícipes pobres mortais, não tenhamos o direito de saber!

Lógico que, mediante tal alvoroço causado no meio da solidária e corporativa mídia, nos deixou curioso em saber que declarações foram feitas pelo nosso administrador (?), que poderiam ir de encontro a sua campanha de reeleição ou incriminar alguém da sua diversificada e semi-eficiente estafe aninhada nos aconchegos do paço municipal, abrigada pela força dos políticos que apoiaram sua eleição e, consequentemente, têm interesses que sua reeleição seja uma realidade para a continuação das benesses existentes!

Infelizmente, só nos restou fazer algumas conjecturas e, mediante as circunstâncias existentes, algumas deduções dentro das nossas imaginações, tomando por base tudo que ocorreu e vem ocorrendo nessa desastrosa e inusitada gestão (?) municipal, já classificada pelo povo como a mais denunciada das últimas quatro décadas!

Será que ele disse(?):

Estou trabalhando para poder, se reeleito, fazer uma administração igual a essa nos próximos quatro anos!
Me perdoem por ter trazido um secretário de saúde que parece mais uma virose e acabou de acabar o que ainda existia nos hospitais e unidades médicas!
Se não fosse a interferência de meia dúzia de vices prefeitos com poderes mandatários, juro que eu estaria administrando melhor!
Com uns remendos que estou fazendo nos bairros, tenho certeza que enganarei mais uma vez o povo e serei reeleito!
Como o povo não liga e só pensa em futebol e dançar forró e axé, vou apresentar a obra do canal da Amélia Amado, a reabertura do restaurante popular e outras realizadas com verbas federais, como se fossem obras municipais e ganho novamente as eleições!

Ou será que ele apenas, num momento de lucidez, pediu perdão ao povo de Itabuna pela sua culpa, direta e indiretamente, de nossa cidade estar, nacionalmente, citada como uma das mais violentas, doente, contaminada, distribuidora de drogas, crimes, imundície e desmoralizada?

O fato é que quaisquer dessas declarações são cabíveis na voz do nosso Capitão Azevedo, já que estamos sofrendo bastante nesses últimos anos, graças ao descaso que as coisas se desenvolvem no paço municipal!

Como estou como todo mundo, bastante curioso, sugiro até que algum jornal, rádio ou blog, faça uma enquete oferecendo um prêmio ao vencedor, que adivinhar o que se passou na cabeça do nosso prefeito naquele momento!

                                       *Escritor (Blog Vida Louca – antoniodaagral26@hotmail.com)

Nenhum comentário:

Postar um comentário